quarta-feira, 28 de março de 2012

Trens de Minas

Os "trens" de Minas

Imagem: artebrasilis.blogspot.com.br

Em Minas, trem deixou de ser objeto e tornou-se conceito, capaz de designar de um simples lápis a uma cidade inteira.
É comum ouvir expressões como "trem de doido", "trem bom", "trem ruim", "trem estranho", "falando uns trem", entre tantas outras.
Se os trens de carga são vinculados ao progresso e riqueza, os de passageiros formaram elos afetivos que ainda hoje causam reações emocionadas em quem conviveu com esta realidade.

Do contato e conversas que tive com ferroviários, adquiri a certeza que em torno dos trilhos se formaram gerações de famílias, profundas e duradouras amizades e um sincero sentimento de pertencimento a algo maior e melhor.
Já conversei com profissionais de diversas categorias que se orgulham de seus trabalhos, por considerá-los úteis e bem realizados, mas me chama a atenção entre os ferroviários o singular misto de paixão, orgulho, respeito, gratidão e tristeza (pela decadência da atividade) em seus relatos. Não é raro perceber os olhos dos antigos ferroviários úmidos com lágrimas quando estes se referem a amigos de trabalho, a um determinado local ou situação profissional.

A melhor síntese que presenciei sobre o sentimento dos ferroviários está na sincera e singela declaração que ouvi de um maquinista aposentado de locomotiva a vapor: “rapaz, você sabe que até hoje eu sonho que estou dirigindo uma locomotiva... É tão bom quando isso acontece! Se eu pudesse escolher meus sonhos, sonharia toda noite que estou na minha locomotiva, com o calor da fornalha e o frio do vento batendo no rosto, tocando o apito para cumprimentar as pessoas ou para avisar que estou chegando, um olho nos trilhos e o outro no céu...

Se quiser saber como a relação com os trens criou raízes que se aprofundaram e ramificaram na população e história de Minas Gerais, veja os vídeos abaixo do programa "Terra de Minas" da Rede Globo.

As ferrovias mineiras ( 1 de 3 ) ( 7:17 )

As ferrovias mineiras ( 2 de 3 ) ( 7:16 )

As ferrovias mineiras ( 3 de 3 ) ( 8:32 )
https://www.youtube.com/watch?v=gAIZ_3k4HIY    

Outro vídeo que considero representativo sobre a relação entre as ferrovias e as pessoas que tiveram e têm contato com elas, é este documentário produzido em São João del-Rei.

Ferrovia Oeste de Minas ( Memória e História ) - Resumo ( Parte 1 ) ( 9:40 )
https://www.youtube.com/watch?v=vFH8PSXb7YA   


Ferrovia Oeste de Minas ( Memória e História ) - Resumo ( Parte 2 ) ( 9:55 )
https://www.youtube.com/watch?v=uJyw1jyd5DA   

Se gostou do resumo, e quiser assistir o documentário completo, acesse o link abaixo:
Ferrovia Oeste de Minas ( Memória e História ) - Documentário ( 1:31:26 )
https://www.youtube.com/watch?v=b-h-clS1-0Y    

6 comentários:

  1. Amigo Sylvio,
    Como sempre, você demonstra muita sensibilidade em tratar desse trem estranho aqui em Minas, que é o TREM. Quando mudei para Congonhas do Campo, em 1982, aluguei uma casa que ninguém queria alugar porque a antiga moradora tinha sido vítima do "trem", aquele trem que a gente não nomeia, diziam. Anos mais tarde, descobri que o tal trem não tinha nada a ver com a locomotiva (que passava no quintal da casa), mas era o nome que eles davam ao câncer, esse trem enjoado que incomoda, e mata, tanta gente.

    ResponderExcluir
  2. É Jorge...
    O “trem” pode ser usado como uma forma delicada ou discreta de se referir a algo que não se deseja ou sabe como citar diretamente. Assim como no inglês, no “mineirês” a palavra muda de significado de acordo com o contexto em que está inserida. Acontece que em alguns casos, como no que você citou, a informação fica muito vaga e aí acabamos embarcando em uma estação errada.
    Às vezes é um trem difícil entender esse negócio de trem!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Sylvio.

    Vim agradecer e retribuir sua visita no meu Infinito. Gostei daqui, tem umas histórias bem interessantes. Voltarei mais vezes.

    Abraços,
    Dalva

    ResponderExcluir
  4. Sinta-se em casa para aproveitar, sugerir e criticar o que quiser.

    ResponderExcluir
  5. Olá Sylvio,
    estou passando para retribuir a sua visita ao blog "Daqui de Pitangui" e também para conhecer o seu trabalho, que tá muito bacana, parabéns!Criarei um link de seu blog em nossa página.
    O Trem e a expansão da malha ferroviária em nosso Estado forjou um dos símbolos da mineiridade.
    Vou passeando por suas postagens.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Valeu pela visita, pelo elogio e pela divulgação, Licínio.
    Criei um link do blog Daqui de Pitangui, pois tenho prazer em mostrar o bom trabalho que desenvolve na divulgação desta bela cidade onde vive.
    Farei frequentes visitas ao blog e esporádicas à cidade.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...