quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Calendário maia

O fim do mundo e o calendário maia

 
Pedra do Sol
Calendário Asteca influenciado pelo Calendário Maia
Imagem: pessoas.hsw.uol.com.br

O calendário maia e o fim do mundo em 2012

Graças a detalhados e avançados estudos sobre astronomia, os maias determinaram o ano solar de 365 dias. O calendário maia era formado por dois calendários em forma de círculo: o Calendário Sagrado (Tzolk'in) de 260 dias e o Calendário Solar (Haad) com 365 dias. A combinação destes dois era feita através de um processo que funcionava de modo similar a engrenagens e formava o sistema de "Conta Longa" ou "Longa Contagem".

O Calendário Sagrado combinava 20 nomes de dias com 13 números do ciclo trezena para produzir 260 dias únicos. Ele era usado para determinar o momento de eventos religiosos. Cada dia sucessivo era numerado de 1 a 13 e então recomeçava em 1. Além disso, para cada dia era dado um nome numa lista sequencial de 20 nomes de dias. 

O Calendário Solar era composto de 18 meses de 20 dias, num total de 360 dias, seguidos de 5 dias considerados de azar (Wayeb'), onde para afastar os maus espíritos costumavam realizar rituais como não lavar ou pentear os cabelos e não sair de casa. Os maias adotavam também um dia extra a cada quatro anos, como ocorre no atual ano bissexto.

Para situar os acontecimentos em ordem cronológica, os dois calendários eram sobrepostos para formar o Calendário Circular e usavam o método da “conta longa”, a partir do ano zero maia (correspondente ao nosso 13 de agosto de 3114 a.C.), acrescentando-se informações sobre a fase da lua e aplicavam uma fórmula na correção do calendário, que harmonizava a data com a posição do dia no ano solar.
O sistema de contagem de tempo dos maias era cíclico e não linear, por isso o calendário também é circular, já que os ciclos começam em um ponto e terminam em si mesmos, em novos períodos.

O calendário maia circular termina após 5 ciclos completos, compostos por 13 baktuns (unidade de tempo maia que abrange 5125 anos), que corresponde ao dia 21 de dezembro de 2012. Teorias populares, apoiadas por alguns estudiosos sobre o assunto, acreditam que este é dia do fim do mundo, em meio a catástrofes naturais.

Há divergências entre os estudiosos do assunto sobre o modo como era feita a união dos calendários sagrado e solar. Alguns defendem que haveriam colunas que seriam combinadas aos dois calendários circulares, outros afirmam que os dois calendários circulares se encaixariam a um terceiro eixo também circular que formava o "Calendário Circular" ou "Calendário de Conta Longa". Por fim há os que defendem que existiram apenas dois calendários (HaadTzolk'in) e que a Conta Longa não era um terceiro calendário, e sim um sistema de cálculos, que teve seus resultados gravados tanto em colunas quanto painéis nas paredes interiores de templos, variando entre as cidades maias.

Combinação dos calendários Tzolk'in (esquerda) e Haab (direita)
Imagem: idadecerta.com.br


Esquema do Calendário de Conta Longa
Imagem: idadecerta.com.br

Não há provas de que os maias esperassem pelo fim do mundo ao término de seu calendário. Há textos míticos maias que falam em eras anteriores à atual, e nada indica que esta seria a última. A maioria dos estudiosos acredita que, após chegar à data final, o calendário maia simplesmente se reiniciaria, assim como o nosso calendário passa do 31 de dezembro para 1 de janeiro.

O arqueólogo David Stuart, da Universidade do Texas (Austin, Estados Unidos) faz parte de uma equipe que encontrou na Guatemala o mais antigo calendário maia até o momento, produzido a 1200 anos. Este calendário mostra 17 baktuns ao invés dos tradicionais 13, o que jogaria a data do fim do mundo séculos à frente da divulgada previsão para 2012. Stuart afirmou que “é importante entender que os maias viam os calendários como ciclos. O final de um baktun é um período importante, não um fim. É como o odômetro de um carro. Quando ele chega a 100 mil quilômetros e volta ao zero, você não assume que o carro vai simplesmente desaparecer”.


Este vídeo foi extraído do documentário “Profecias Maias”, apresentado pelo History Channel.


Uma charge bem humorada do Maurício Ricardo sobre o fim do calendário maia.

A explicação do fim do mundo pelo calendário maia 
Autor: Amorim
Imagem: peregrinacultural.wordpress.com

Se o mundo não acabar, o jeito é continuar a trabalhar...

Para mais detalhes sobre teorias e explicações sobre o fim do mundo em 2012, acesse os links abaixo:

Wikipédia
Calendário asteca
http://pt.wikipedia.org/wiki/Calend%C3%A1rio_asteca  

Como Tudo Funciona
Como funciona o calendário maia 

Como Tudo Funciona
O calendário tzolk'in
http://pessoas.hsw.uol.com.br/calendario-maia1.htm  

Como Tudo Funciona
O calendário haad e o ciclo do calendário
http://pessoas.hsw.uol.com.br/calendario-maia2.htm 

Como Tudo Funciona
O calendário de longa contagem
http://pessoas.hsw.uol.com.br/calendario-maia3.htm 

Idade Certa
O mundo vai mesmo acabar em 2012? Os maias nunca disseram isso!
http://www.idadecerta.com.br/blog/?p=27693 

Astronomia
As sombrias previsões do calendário maia
http://astronomia.blog.br/as-sombrias-previsoes-do-calendario-maia

Revista Galileu
O que vai acontecer com o planeta em 2012
http://revistagalileu.globo.com/Revista/O+QUE+VAI+ACONTECER+COM+O+PLANETA

Fim do mundo em 2012?
Calendário maia e o “apocalipse”
http://jsomokovitz.blogspot.com.br/2012/01/calendario-maia-e-o-apocalipse-13.html

Terra
Maias explicam confusão no calendário: mundo não vai acabar!
http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/Maias+explicam+confusao+no+calendario

Último Segundo iG - Ciência
Arqueólogos encontram na Guatemala o mais antigo calendário maia
http://ultimosegundo.ig.com.br/o-mais-antigo-calendario-maia 

Calendários
Calendário asteca
http://www.calendario.cnt.br/asteca.htm 

Idearium Perpétuo
Calendário azteca
http://www.ideariumperpetuo.com/calendaztec.htm 

21 comentários:

  1. Interessante. A charge é muito boa, e pode ser uma explicação plausível, rsrsr... assim como outras, que tenho lido por aí.

    ResponderExcluir
  2. É Dalva, o jeito é rir agora destas teorias.
    Se o mundo acabar mesmo, na hora talvez não dê tempo nem pra chorar direito.
    Fico pensando sobre indícios concretos para o fim... meu dinheiro deste mês já acabou! Será um presságio ou aviso?
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Sylvio, essa história do dinheiro acabar antes do final do mês NÃO é indício do fim do mundo. Caso contrário, o mundo já teria acabado há muito tempo. Pelo sim, pelo não, vou pedir meu presente de Natal no dia 20. Vai que...

    ResponderExcluir
  4. Oi Jorge. Boa a sua ideia de adiantar o natal deste ano para o dia 20. Sugiro fazer a comemoração completa, incluindo a ceia, pois morrer de barriga cheia é mais agradável. Vamos curtir até altas horas na madrugada de 20 para 21 com os familiares e amigos. Como não foi divulgada a hora, com um pouco de sorte o mundo acaba na parte da manhã, e ainda estaremos dormindo com o bucho cheio.
    Se o mundo não for destruído, dia 22 vamos destruir nosso saldo no banco em uma nova rodada de compras de presentes e comidas para o dia 25 e entraremos 2013 como se não houvesse amanhã.

    ResponderExcluir
  5. Só um detalhe, a imagem é do Portal do Sol que é Asteca e não é Maia e não é um calendário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Brunno

      Você afirma que a imagem inicial é a Pedra do Sol asteca, não o calendário maia.
      Sua afirmativa me fez voltar à pesquisa sobre o tema, afinal quero aprender os fatos corretos da História e passá-los aos leitores do blog.

      A imagem que usei como inicial é apontada por diferentes fontes ora como asteca, ora como maia. Os estudiosos que pesquisei concordam que o calendário asteca foi fortemente influenciado pelo maia. Até o momento ainda não encontrei uma imagem confiável do calendário maia.
      Quando pesquisei para esta postagem, vi explicações diversas sobre o funcionamento do calendário maia. Em diferentes fontes há confusão entre o que pertence à cultura maia e à asteca, mostrando figuras e técnicas de uma civilização como pertencente à outra. Sabe-se que os maias antecederam os astecas e que estes últimos tiveram sua cultura e principalmente ciência influenciados pelos maias.
      Há consenso sobre o fato do calendário maia ser composto por dois calendários em forma de círculo: o Calendário Solar e o Calendário Sagrado. A combinação destes dois era feita através de um processo que funcionava de modo similar a engrenagens e formava o sistema de "Conta Longa".
      A divergência entre os estudiosos do assunto está no modo como era feita esta união: alguns defendem que haveriam colunas que seriam combinadas aos dois calendários circulares; outros afirmam que os dois calendários circulares se encaixariam a um terceiro eixo também circular que formava o "Calendário Circular" ou "Calendário de Conta Longa". Por fim há os que defendem que existiram apenas dois calendários (Solar e Sagrado) e que a Conta Longa não era um terceiro calendário, e sim um sistema de cálculos, que teve seus resultados gravados tanto em colunas quanto painéis em paredes no interior de templos, variando entre as cidades maias.

      Uma fonte que considero confiável é o How Stuff Works (Como Tudo Funciona), que apresenta a Pedra do Sol como sendo o calendário maia em meio a informações que confirmei como corretas em outras fontes de pesquisa. Como a mídia de um modo geral e parte dos pesquisadores adotaram esta como a imagem do calendário maia, resolvi também utilizá-la, mesmo sabendo das dúvidas que existem sobre a autenticidade da autoria. Muito contribui para esta indefinição o fato de que durante o processo de conquista dos maias pelo Império Asteca, os conquistadores adotaram muito da secular arquitetura, ciência e costumes dos maias, que influenciaram toda a região da América Central, sendo difícil até o presente momento saber o que pertencia à arquitetura original das antigas cidades maias abandonadas e o que foi criado ou modificado pelos astecas.
      Para evitar confusões modifiquei o texto da postagem deixando mais evidentes algumas incertezas e adicionei imagens dos dois calendários maias e do processo da contagem longa, além de mais links para consulta com novos pontos de vista. Apesar de acreditar que os links das fontes de consulta forneciam as informações de modo correto, cheguei à conclusão de que o texto estava muito resumido, possibilitando interpretações erradas.
      Agradeço seu comentário, pois a partir das modificações motivadas por ele acredito tornar mais completa e confiável esta postagem. Interessa-me também se tiver mais fontes ou imagens para que eu possa pesquisar e publicá-las.

      Concordo que a Pedra do Sol é uma concepção asteca, mas discordo de sua afirmação de que ela não era um calendário. Há estudiosos que afirmam que esta pedra não era um calendário e sim um monumento decorativo simbolizando o Sol (principal divindade asteca) em seus movimentos e manifestações na cultura dos astecas. No entanto, um número ainda maior de estudiosos e pesquisas demonstram que a Pedra do Sol é a síntese do sistema de medição de tempo e eventos dos astecas, portanto sem dúvida um calendário. Há quem afirme que o calendário asteca conseguiu superar em eficiência o calendário maia, considerado por muitos o mais preciso já criado por qualquer civilização até os dias de hoje, mas esta já é outra história...

      Excluir
  6. nem ligo se virarmos todos poeira cosmica... desde de que não sobre nada pra ninguem.
    mas é certo que o mundo não vai acabar no fim de ano algum. jamais acabaria antes de ter de pagar: ipva, iptu, matricula dos filhos na escola e outras coisas que pagamos sempre no começo de cada ano incluindo o cartão de credito que estouramo comprando presentes. mas se o mundo acabar até o dia 31/12/2012 nos livramos disso tudo.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Gostei do resumo escrito aqui... Pelo que entendi, de acordo com o pouco que estudei sobre o assunto, o calendário Maia marca o fim de um ciclo nesta data. Parece que a cada 20 anos existem mudanças significativas em algumas egregoras; e que a partir de agora teremos, efetivamente, que agir de uma forma mais equilibrada com a Consciência Maior Planetária, a Natureza, Gaia ou simplesmente Nossa Amada Terra, Mãe da matéria necessária para a nossa manifestação aqui... Acho que devemos entender o Planeta como a nossa casa e parar com o consumo exacerbado; que está deteriorando aceleradamente as condições de subsistência por aqui; não somente para a espécie humana, mas as incontáveis formas de vida existentes sobre o planeta... Eu entendo que a água é para o planeta como o sangue é para nós; infelizmente estamos intoxicando o planeta, com tanto lixo (não somente os lixos materiais)! Acredito na Lei Maior do Universo, a Lei do Retorno, ou seja, todo esse lixo que deixamos aos outros fatalmente voltará aos nossos organismos, simples assim... Finalmente, acredito que começaremos a ter um consciente coletivo calcado da independência (livre arbítrio) porém com interdependência (discernimento), afinal de contas aqui nascemos nus, com um corpo emprestado, e saímos daqui apenas em energia, não é?
    Namastê!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. POXA VIDA,SE O MUNDO ACABAR AINDA HOJE NÃO VAMOS TER CHANCE NEM DE GASTAR O DÉCIMO TERCEIRO JÁ QUE NA EMPRESA ONDE TRABALHO AINDA NÃO NOS PAGOU SÓ VÃO NOS PAGAR NO DIA VINTE E CINCO!SERÁ QUE OPATRÃO ESTÁ ESPERANDO QUE O MUNDO ACABE PARA NÃO NOS PAGAR ?KKKKKKKKKKKKKK!FAZER O QUE TEMOS QUE RIR ,NADA COMO O DIA APÓS O OUTRO !

      Excluir
    2. 13 após o dia 20 a empresa tem que pagar multa.kkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    3. Oi Mario.
      Gostaria de acreditar que essa atenção da mídia sobre o fim do mundo pudesse servir para lembrar às pessoas que é necessário cuidar da casa onde habitamos (isso inclui o corpo, a residência e o planeta).
      A Terra é um lugar onde não vivemos sozinhos, por isso nossos acertos e erros afetam em menor ou maior grau as pessoas que nos cercam.
      Parece que infelizmente muitos dos habitantes do planeta são animais racionais que não raciocinam e, se o mundo acabasse, talvez não tivessem percepção ou inteligência nem para se surpreender, agindo mais por instinto e reflexo.
      Enfim, é torcer e fazer por dias melhores, com serenidade e persistência.
      Namastê pra você!

      Excluir
  8. O Início de outro ciclo

    ResponderExcluir
  9. Socorro!! o mundo tá acabando agora!!! mentira....

    ResponderExcluir
  10. Bem dia 21... ainda nada, é não acabou, viva!
    VivA!!! ehhhh Viva... pera ai... Tem um barulho la fora...
    Ai, ai ai.... não pode ser ... naaaaoooooo.... ahhhhhhhhh dkaskdnvkajnvçnlfmlvkel

    ResponderExcluir
  11. Muito legal seu blog, Sylvio. Apesar de só de ter visto até agora essa postagem sobre o calendário maia e essas "teorias" malucas e divertidas, já deu para notar que é muito interessante. Também gosto muito de História (com H maiúsculo mesmo) e transporte ferroviário (o qual, infelizmente, foi criminosamente abandonado no Brasil), entre outras coisas. Vou acompanhá-lo sempre que possível. Só uma perguntinha: aquela caricatura é obra sua mesmo? É que eu também gosto muito de desenho (realista, caricatura, cartum etc), embora não tenha aquela facilidade (talento) que certas pessoas tem. Mas vou fazer uns cursos e treinar muito para ver se sai alguma coisa boa. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Miguel.
      Agradeço o elogio.
      A caricatura foi feita por um desenhista chamado Renato, em Paraty. Também gosto de desenho, e até levo um pouco de jeito para a coisa, mas não tenho o talento daquelas pessoas que fazem desenhos rápida e espontaneamente. Os meus precisam ser feitos com muito tempo e nem sempre ficam bons. Também preciso fazer alguns cursos e treinar para ver se adquiro algumas técnicas que melhorem o tempo e resultados dos meus desenhos.
      Minha intenção é postar alguns assuntos sobre História que considero interessantes e mostrar, se possível, novas informações e reflexões sobre o tema.
      Quando tiver um tempo, confira nos marcadores na coluna direita do blog postagens sobre os assuntos que te interessam como trens, Minas Gerais, História e outros.
      Um abraço.

      Excluir
  12. Após o avanço da tecnologia, astronomia e a ciência sabemos que:
    O fim poder chegar de varias formas. Vírus letal que pode ser propagado pelo ar e matar em poucas horas. Asteroides, Meteoros caindo no planeta terra e causando tsunamis, terremotos mudando totalmente o clima da terra. Erupção solar também é outra forma, ela pode destruir a barreira eletromagnética da terra e acabar com a camada de ozônio onde ficaremos sem oxigênio, todos nos morreremos. Ou também podemos entra em uma guerra mundial e civil. Caso nada disso aconteça, o próprio planeta terra com suas mudanças naturais vai se encarregar de da um fim na raça humana, estamos aqui de passagem!
    Aproveitem a vida.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  13. que boom que ñ acabou...

    ResponderExcluir
  14. Sylvio, eu de novo. Com uma pergunta que nada tem a ver com calendário maia, mas já que você gosta muito de história, talvez possa esclarecer. Ou, pelo menos, se sentir estimulado para vasculhar por aí em busca da resposta. É que eu comprei uma coleção lançada pela Folha de São Paulo (uma delas, na verdade) chamada Fotos Antigas do Brasil. A propósito, muito bonita e interessante. Num dos fascículos foi publicada uma foto em que aparece a feminista gaúcha Natércia da Silveira, lááá nos primeiros anos do século passado. Enfim, uma das pioneiras da luta pelos direitos das mulheres no Brasil. Para ser sincero, eu nem sabia até então da existência dessa corajosa mulher. Na foto ela aparece num comício em defesa do voto feminino no Rio Grande do Norte. Todas as pessoas mencionadas nas fotos tem suas datas de nascimento e morte nas legendas. Mas no lugar das duas datas referentes a Natércia da Silveira estão DOIS PONTOS DE INTERROGACÃO. Ora, pensei, como pode uma pioneira do feminismo no Brasil não ter nenhuma dessas datas? Tudo bem que é do início do século XX, mas isso não é tão longe assim, até porque muitas pessoas (mais ou menos) famosas da Antiguidade e da Idade Média tem suas datas de nascimento e morte conhecidas. Ou pelo menos aproximadas. Resolvi dar uma pesquisada na internet e...nada! E o que eu mais estranho é que ninguém se pergunta sobre isso. Pelo menos até onde eu pude ver. Enfim, se você tiver uma resposta, agradeço. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Miguel.
      A história brasileira tem muitas lacunas, por falta de patrocínio para pesquisa!
      Eu não conhecia ainda a valente Natércia da Silveira.

      Pesquisei por dois dias e a única fonte que encontrei está corrompida por vírus, não sendo recomendável acessá-la.
      A fonte é um trabalho chamado "A mulher na sociedade brasileira" e está associada ao site www.colegioparaíba.com.br, na seção "Variados".

      Fazendo um jogo de palavras no Google com este site, consegui as informações de que Natércia nasceu em 25 de maio de 1943, em Porto Alegre e faleceu em 26 de abril de 1998, em Recife. Não encontrei outras fontes para confirmar, mas fica aí uma boa possibilidade para futuras pesquisas.

      Excluir
  15. Obrigado pela atenção, Sylvio. Infelizmente o que você disse sobre história no Brasil é a mais pura verdade. História e muitas outras áreas. Quanto a essas datas que você encontrou certamente não são corretas, pois ela atuou no movimento feminista no início do século 20. Talvez seja uma neta, sobrinha-neta etc. De qualquer maneira já é alguma coisa. Torço para que outras pessoas interessadas em história e afins leiam esses comentários e também façam suas pesquisas. Não é possível que uma mulher que foi contemporânea de muitas figuras conhecidíssimas da história brasileira (Getúlio, Monteiro Lobato, Villa Lobos etc, etc) e PESSOA PÚBLICA tenha sumido sem deixar nenhum vestígio. A propósito, deixo aqui uma sugestão: como você é de Juiz de Fora e historiador acho que não é difícil entrar em contato com professores da Federal e perguntar-lhes sobre essa mulher. Mesmo que nenhum deles conheça é muito provável que indiquem quem pode conhecer, aí ou em outro lugar. Abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...